Social Icons

domingo, 21 de outubro de 2012

O diário do caçador- Ulisses Aguiar.

Olá gente, :)
Hoje trago para vocês a resenha do livro O diário do caçador que é uma obra nacional, cujo autor é parceiro do blog.

Nota: 2,5 estrelas. [No skoob: 3]



Na obra, Ulisses nos apresenta um mundo onde muitas pessoas se perderam, morreram ou ficaram órfãs devido às catastrofes naturais que abalaram a Terra. A história acontece aproximadamente a partir de 2050 e nesta época nota-se que alguns pessoas desenvolveram um certo dom que os diferenciava dos demais. Nomeados de talhados, seus dons poderiam se apresentar de diversas formas, poderiam ser mestres cartógrafos, caçador, entre outros. Os talhados se subdividiam em três, haviam os talhados do manto, que eram nobres e dignos de alma e coração, os talhados da perdição, que haviam sido corrompidos e passaram a usar o seu dom para o mal e os adormecidos, cujos dons ainda não haviam sido despertados. Para aprender a lidar com essa coisa especial que tinham, os talhados eram levados a centros onde grandes mestres os moldavam e ajudavam para que eles conseguissem o equilíbrio interior e toda a concentração necessário para usar o dom da melhor forma.


O livro, nos traz uma inovação literária interessante, a criação dos talhados e de seus diversos dons foi fabulosa. Como pode-se perceber há um talhado caçador e esse dom é raro ao ponto de ser secular. Ou seja, dificilmente aparece um talhado com ele, e se apareceu agora é por necessidade. O planeta está em uma luta entre a luz e a escuridão e é o nosso caçador que pode findá-la de forma positiva. Gostei das passagens em que houveram luta, diálogos, que instigaram a curiosidade do leitor, me emocionei em alguns momentos, achei quotes maravilhosas que me fizeram anotá-las e achei que todos os personagens foram bem desenvolvidos e encaixados. Ah, não posso esquecer de ressaltar como foram firmes e perfeitas as idas e vindas no tempo que se encaixaram como uma mão e uma luva no decorrer da história.

 Agora vamos ao que me fez dar 2,5 estrelas ao livro:
Não gostei do estilo em que o autor escreve, usando palavras que estão em completo desuso e outras que nunca cheguei a ouvir outra vez, julgue-me sem cultura ou sem conhecimento da língua se achar melhor, mas eu realmente nunca tinha visto as palavras "paulativamente" ou "coadunava" em nenhum outro livro, texto ou prova q já li na vida. O sentido da palavra paulativamente, que por sinal foi usada várias vezes durante o livro, fica explícito por causa do contexto, mas mesmo assim acho que poderiam ter sido usadas outras mais usuais. Outro ponto que me incomodou foi o uso de mesóclise, pois acho completamente desnecessário. Gente, eu entendo que o autor escreve um livro à sua maneira e respeito o modo como ele escreve, mas EU, particularmente, não gosto. E é isso que estou expondo para vocês. Outro ponto que me incomodou foi que achei a narrativa lenta, demorei mais de uma semana para concluir a leitura e diversas vezes enquanto tava lendo encontrava algo mais "interessante" para fazer. O livro não conseguiu despertar em mim empolgação e apesar dos capítulos serem curtos [gosto disso], me incomodou ler capítulos inteiros sem que houvesse nenhum díalogo e sim descrições de locais, sentimentos ou paisagens. A última coisa que vou salientar, é isso, por sinal. A demasiada descrição de paisagens, por exemplo o cheiro das coisas, ou a localização exata delas, àrvores, vento, sol, tudo foi descrito, é bem provável que muitos de vocês gostem desse tipo de descrição, mas eu, não.

Enfim, agradeço ao Ulisses a oportunidade de ler a sua obra e deixo claro que não me arrependo de ter estabelecido parceria, pois O diário do caçador me ensinou muitas coisas, dentre estas lições incríveis, filosofias de vida, que devemos cuidar mais da natureza, pois somos sua extensão e parte e ainda me deixou encantada pelo dom maravilhoso do caçador, o dom de purificar, de salvar. Um dom do bem, que na mão de pessoas puras poderia fazer a diferença nos dias de hoje. Indico a leitura para todas as pessoas que gostam de uma leitura diferente, mágica, inovadora, mas aviso que é uma narrativa lenta e com muitas descrições.

Algum de vocês já leram o livro? Concordam ou discordam de mim? Deixem suas opiniões nos comentários, estou ansiosa para saber o que acharam.

Um beijo e até a próxima!!

16 comentários:

  1. Não conhecia o livro e gostei de saber sobre ele.
    Parece ser uma leitura bem interessante, chamou a minha atenção ;)

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  2. Também não conhecia o livro, e apesar de ter achado a história um pouco interessante, sua resenha negativa e sua nota para o livro me desanimaram um pouco.

    Ótima resenha (:

    Beijo;*
    Naty.

    ResponderExcluir
  3. eu tenho o livro, mas ainda nao li.
    parei bem no comecinho pq tneho que entregar por primeiro outra resenha de parceria q está esperando a algum tempo
    bom, as palavras q vc citou eu conheço, na verdade algumas eu conheço e até uso, coisa q quase ninguem usa
    nao me incomoda nenhum pouco, pra quem leu senhor dos aneis sabe que a leitura massante mata a gente mas eu li em tempo record
    entendi todos os seus pontos de vista.
    assim que eu ler eu resenho ^^
    quero que leia a resenha.

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, assim que li a sinopse pensei que a trama parece ser um pouco chata, além disso todos esse defeitos que você citou realmente incomodam bastante.
    Palavras difíceis espantam o leitor e desistimulam a leitura porque você fica sem entender o que significava. E quem usa mesóclise nessa vida????
    Narrativas longas e sem diálogo também me irritam muito, gosto da interação direta entre os personagens.
    Acho que não curtiria essa leitura.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro e mesmo com os pontos negativos, fiquei curiosa!
    Ótima resenha!

    Beijão
    Pri - Baú de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Eu conhecia o livro, mas não tinha lido nenhuma resenha ainda.
    Eu gosto de livros descritivos, mas depende muito rs
    Não é minha prioridade de leitura, mas um dia eu leio para tirar minhas próprias conclusões rs
    Beijinhos,
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Já havia ouvido falar sobre esse livro, já tinha visto a capa, mas é a primeira resenha que leio.
    Não sei se o livro me agradaria muito, mas gostaria de ter a oportunidade de lê-lo sim para tirar minhas conclusões também rs
    Gostei bastante da sua resenha

    Beijão
    Daisy
    nuvemdeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu tb nao curto linguagem assim em livros... Acho que hoje em dia o povo ja nao gosta muito de ler, e se deparar com uma leitur assim acaba por afasta-los.
    Claro que tem quem goste e tudo mais, mas eu, apesar de nao ter dificuldade pra ler, nao curto e morro de preguiça.
    Adorei a resenha! ;)

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  10. Nossa, não curto nem um pouco essa linguagem mais rebuscada. Todos os livros que começo a ler e que tem essa linguagem eu acabo abandonando ou, quando termino, não gostando muito.
    Não leria e nem gostei da capa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Não lembro-me de ter lido algo mais da obra, porém a achei interessante. Gosto é algo que realmente não se discute, né? Acho que não me incomodaria em lê-lo, sendo que contém palavras um pouco "difíceis", até seria bom para conhecer novas palavras e seus significados!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Boa noite,

    Não conhecia o livro e achei interessante, parabéns pela sinceridade na resenha...abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Nossa, nunca havia visto esse livro, nem lido nada a respeito. Mas adoreeeeeei e a capa é liinda!

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro e apesar de ter achado a ideia diferente e interessante, não despertou muito a minha curiosidade, quem sabe em algum outro momento. Sinto que em muitos pontos o livro consegue agradar, em contrapartida, as partes com descrições extensas de paisagens e lugares, também não me incomodariam; acho que fica tedioso, principalmente quando boa parte do livro segue sem diálogos - gosto dessa mescla entre as duas coisas.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  15. Corrigindo: "também me incomodariam." Acabei colocando um "não" sem querer, ali no meio, que mudou o sentido da frase rs

    ResponderExcluir
  16. Sinceramente, o livro não me chamou atenção. Tentei de qualquer forma tirar algo de bom para mim dele durante as resenhas q li, mas nada fez mudar a minha opinião. E com essa resenha sincera e magnifica fez eu gostar menos ainda desse livro.
    Por ser algo "novo" ele devia abordar o assunto com palavras novas e não velhas. Se ele queria entrar para a literatura escolheu o tema e epoca errada. Entretanto, tem gente q gosta dessa escrita, mas eu especificamente não me chama a atenção.
    Otima resenha. Bjs e Abraços *-*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir